English Español Área restrita

+55 11 4393 3600 | zeppini@grupozeppini.com.br

Produtos Tratamento de Efluentes Caixa Separadora de Água e Óleo ZP-1000 / ZP-2000 / ZP-5000

Caixa Separadora de Água e Óleo ZP-1000 / ZP-2000 / ZP-5000

A Caixa Separadora ZP-2000 utiliza o princípio de separação por meio de elemento coalescente, porém é dotada de diversos dispositivos construtivos internos, otimizando seu desempenho e diferenciando-a das demais.
É projetada para uma vazão de até 2.000 litros/hora. Como diferencial, a Zeppini optou em desenvolver uma caixa "fechada" onde o acesso para inspeção e manutenção se dá através de duas pequenas aberturas superiores, facilitando desta forma a instalação e operação por dispensar grandes áreas isoladas.








1 - Defina o posicionamento da Caixa Separadora em uma área que receba todas as águas contaminadas com combustíveis e/ou óleos.
2 - Abra a cavidade necessária para instalação da Caixa Separadora.
3 - Não há necessidade de alvenarias secundárias ou de proteção, devendo a Caixa ser compactada pelo solo. É importante que esteja totalmente envolvido pelo aterro em toda sua volta e bem compactado, sem deformá-lo, e sem deixar espaços entre as partes para que, quando a CSAO estiver em operação, seu corpo não estufe e se rompa.
Quando for instalada dentro de um sarcófago de alvenaria, também é preciso preencher o espaço entre a CSAO e o sarcófago com aterro para que não estufe.
4 - Existem duas formas mais freqüentes de instalação sendo uma em área de tráfego (em algum ponto da pista) e outra em áreas comuns como jardins, etc. Caso a CSAO venha a ser instalada em áreas comuns e, por tal característica, seu costado superior venha a ficar próximo ao nível do piso, é recomendável que seja providenciada a ancoragem da CSAO.Tal providencia tem por objetivo evitar possíveis movimentos de eclosão da CSAO em virtude do aumento do nível do lençol freático. 5 - Quando instalado em áreas de tráfego, o aterro e o piso superior tendem a evitar tal efeito. Entretanto, em instalações onde o nível d’água se apresente de forma atípica, é recomendada à mesma providencia. 6 - A rede de saída da CSAO deve ser interligada na rede de esgotos. Caso não exista rede de esgotos no local, o lançamento deve ser feito em um reservatório próprio e posteriormente deve ser coletado e destinado para local adequado.





A rotina da manutenção e limpeza vai depender da quantidade de resíduos que serão recebidos pela caixa separadora, porém recomenda-se que até que seja definida a freqüência destes serviços, efetue-se uma inspeção semanal no sistema.
A manutenção e limpeza devem ser efetuadas conforme descrito a seguir:
1.Bloqueie o fluxo de água para a CSAO;
2.Retire a água do interior da CSAO, armazenando temporariamente em local adequado;
3.Remova os elementos coalescentes;
4.Remova os sólidos minerais (areia) acumulados na câmara de entrada da caixa, destinando-os adequadamente;
5.Lave os elementos coalescentes com jato de água em área de lavagem que posteriormente contribua para a CSAO;
6.Recoloque os elementos coalescentes na CSAO utilizando as alças para esta operação.
7.Preencha a CSAO com água limpa até o nível operacional;
8.Libere o fluxo de águas servidas para a CSAO;
9.Retorne com a água retirada no item 2 pela área de contribuição.





Os resíduos removidos da caixa separadora devem ser destinados adequadamente conforme legislação vigente.



Voltar


Corpo - Polietileno
Tampas - Polietileno
Elemento Coalescente - Polietileno
Skimer - PVC
Conexão entrada - PVC
Conexão saída - PVC